Região:

min

max

Anuncie aqui

Alimentação pode ser aliada na prevenção de doenças cardiovasculares

Problemas costumam aparecer com maior frequência durante o frio. Nutricionista explica como adotar um cardápio balanceado

Por Mariana Navarro
(Atualizado em 09/06/2022 - 6h56)
Compartilhar

Durante o outono e o inverno, as doenças cardiovasculares costumam ser ainda mais frequentes. O frio obriga o corpo a tentar se manter aquecido, fazendo com que os vasos sanguíneos se contraiam. Consequentemente, a contração resulta em uma diminuição do fluxo sanguíneo, provocando o desequilíbrio entre a oferta e demanda de oxigênio, além de uma sobrecarga no sistema cardiovascular.

Como a alimentação é uma das formas de prevenir as doenças cardiovasculares, o temmais.com conversou com a nutricionista Daniela Navarro sobre qual cardápio adotar.

De acordo com a especialista, muitos moradores consomem alimentos extremamente calóricos durante o frio, o que não é recomendado.

“Ocorre um aumento do gasto energético em decorrência do gasto calórico que o corpo possui nesta época para tentar regular a temperatura corporal, sendo assim, há um aumento do apetite. Muitos acabam consumindo caldos mais gordurosos e ricos em embutidos, preparações quentes com um elevado teor de gordura, esquecendo as saladas e as frutas”, afirma Daniela, que atende em Araçatuba (SP).

 

Quais alimentos devem ser mais consumidos no inverno?

Segundo a nutricionista, alimentos ricos em vitamina C, como acerola, goiaba, laranja, limão e tangerina, possuem uma quantidade importante de antioxidantes e são agentes eficazes na profilaxia e no combate de diversas patologia.

Frutas de cores roxas e vermelhas, como cereja, uva, caqui e amora, também são ricas em antioxidantes, além de ser consideradas antinflamatórias. Elas ainda possuem o resveratrol, um fitonutriente importante no combate de doenças cardiovasculares.

As oleaginosas, como as castanhas, amêndoas e nozes, ajudam a diminuir o risco de doenças cardiovasculares, além de conter substâncias com características antioxidantes, como o selênio, nutriente encontrado na castanha do Pará.

A aveia também pode ser utilizada em mingaus e chocolate quente. Fonte importante de silício, ela contém betaglucana, composto bioativo que ajuda na circulação sanguínea e auxilia na eliminação de toxinas do organismo.

Os peixes, como o salmão e sardinha, são bons aliados para prevenção de doenças cardiovasculares por conta da maior quantidade de ômega 3. Sua ingestão contribui no controle dos níveis de colesterol no sangue, pressão arterial e na sensibilidade à insulina.

Já as sopas e os caldos também são bem-vindos. “Eles podem trazer bastante saciedade pela quantidade de fibras contida na preparação. Esse tipo de preparação tem como composição principal a água, sendo assim, um caldo verde, por exemplo, além de ser nutritivo pela quantidade de cálcio e potássio, é rico em água”, conta Daniela.

De acordo com a nutricionista, os alimentos mais indicados para se consumir durante o frio são:  laranja, limão, tangerina, goiaba, acerola, morango, amora, cereja, couve, espinafre, brócolis, castanhas, abacate, batata, semente de abóbora, cacau, alho e ovos.

 

Como fazer um caldo verde funcional?

Receita:

1 colher de sopa de azeite
200g de frango desfiado
1 cebola média picada
3 dentes de alho picados
1 talo de salsão (opcional)
500g de chuchu picado
500ml de água (poderá reservar a água do frango)
200g de couve picada bem fina
40g de farelo de aveia
Sal a gosto (moderar)
Pimenta e noz moscada a gosto

 

Modo de preparo:

Refogue no azeite o alho, cebola e chuchu picado, adicionando para o cozimento 500ml de água (água do cozimento do frango). Assim que o chuchu estiver cozido, bata tudo no liquidificador. Retorne para o fogo, acrescente a aveia, o frango e a couve. Adicione em seguida os temperos e espere engrossar um pouco.